Monday, December 11, 2006

E não é que sou uma espécie em vias de extinção?!?!

Continuo com pouco tempo livre. Mas prometo que no final desta semana as minhas visitas aos vossos cantinhos irão emergir desta ausência imposta pelo meu trabalhito.

Enquanto isso, deixo-vos com as mais recente e tristíssima notícia sobre as loirinhas. Notícia esta que não abona muito a nosso favor, na medida em que aponta a data exacta da nossa extinção. Isto preocupa-me bastante porque sempre desejei viver para além do ano 2202 e acho que teria grandes hipóteses de o conseguir, se não fosse esta nova descoberta.
Sendo que as loirinhas e os loirinhos vão desaparecer dentro de 200 anos, sugiro e apelo, mesmo, que a Humanidade (que certamente estará a ler este blog) preserve bem a minha espécie! Está na altura de se começar a tratar muito bem a raça loira, pois qualquer dia desaparecemos do planeta e vocês ficam a chorar de saudades pensando nos bons velhos tempos em que existiam pessoas simpáticas de cabelos loiros naturais, tal qual fios de ouro. Pessoas branquinhas que, inexplicavelmente, nunca chegavam a ficar verdadeiramente morenas, para grande gozo e satisfação dos morenos, que em actos sádicos, saíam da praia e apressavam-se a comparar o bronzeado com os pobres dos loirinhos. Pessoas loirinhas que animaram muitas vezes os serões dos morenos, durante os quais alegremente se contavam anedotas sobre a burrice dos primeiros.

Eis, agora, os tristes factos:
"As soon as blonde women appeared in nature (and this happened back in the Ice Age, about 11 thousand years ago), they quickly began to drive the men in their tribe mad. According to anthropologists there is no romantic explanation for the appearance of fair-haired women: it is connected with an insufficient food supply. Until this genetic mutation occurred in women, people on Earth generally had dark hair and dark eyes.
Scientists claim that the reason for the rapid proliferation of blonde women throughout the world was the nomadic way of life of our distant ancestors. In searching for food African tribes moved nearer to Europe, and in the course of some 35-40 thousand years a genetic mutation led to the emergence of blonde women. If our ancestors had stayed on their own continent, the natural evolutionary process turning brunettes into blondes would have taken no less than 850 thousand years!
It should be noted that in those harsh distant times the mortality rate of men was relatively high. The female population exceeded the male population several times over, but blonde women, who were the most sexually appealing, could afford to choose any male of their liking. This explains the present-day variety in shades of fair hair within nature.
In short, having appeared in nature, blonde women quickly won the hearts of men. However, one Canadian anthropologist has made a devastating prediction: natural blondes will probably disappear in 200 years time, and the last natural blonde woman is expected to be born in Finland in the year 2202. Yet this does not mean that brunettes will then rule the world. A genuine blonde woman is one in spirit, not merely in appearance."

(Aparte: Achei particularmente piada ao tom heróico da última frase. Tipo: vocês vão desaparecer, mas não se preocupem não é a aparência que importa. É caso para dizer, quem escreve assim não é maneta!!))
Acho que vou ali num instantinho fundar uma organização non-profit para salvar as pessoas loiras. Tenho é que pensar num bom nome para a organização e num bom slogan.
Mental note: tenho de ter cuidado para não me confundirem com uma Nazi, exaltando a supremacia dos arianos!!

12 comments:

Sofia said...

Blondie,
Eu tenho de admitir: quando criança eu era loira, loirinha de olhos verdes. Mas detestava essa minha condição, principalmente porque eu morava em uma rua onde apenas duas famílias eram brancas. Você não imagina a minha frustação por não ser negra !!! Por sorte, com o passar dos anos os meus cabelos foram escurecendo ( e a tintura acaju até que ajudou um pouquinho nisso ) e atualmente já não tenho tantos problemas com a minha extinta loirice. Uffa, estou salva ( ahahahahha ).
Abraços,

Lobka said...

Eu apoio essa fundação... tb não quero que preciosidades como
Brad Pitt (nem sei se é natural se é pintado), Val Kilmer, os irmãos Guedes e outros, agora apareçam morenos!! Salvem os loirinhos!!!!

zpiderzen said...

Que tal uma musica de apoio as louras, aqui vai um pequeno excerto:
They are the world

There comes a time when we heed a certain call
When the world must come together as one
There are blondes dying
And its time to lend a hand to life
The greatest gift of all
We cant go on pretending day by day
That someone, somewhere will soon make a change
They are all part of gods great big family
And the truth, you know, love is all we need
They are the world, They are the children
They are the ones who make a brighter day
So lets start giving
And its time to lend a hand to life
The greatest gift of all...

FL said...

Aos 18 anos decidi: vou arranjar uma mulher loura e médica para me sustentar. Saiu um misto de castanho claro/louro e veterinária. Ainda bem que nasci neste tempo para conhecer a "espécie".

mfc said...

A filha loira chega a casa e diz à mãe loira:
- Mãe... estou grávida!!!
- E tens a certeza que é teu, filha?!

Cordonbleu said...

Bem...com as técnicas tão avançadas de coloraçÃO, tenho a certeza que ninguém se vai esquecer das pessoas loiras em 2202...além disso nessa altura já deverão existir muitos loiros verdadeiros geneticamente modificados...hehehe

pensamentos_vagabundos said...

:)um beijo vagabundo loirinha....

eumesma said...

Pois, não sou loira, e se até agora até gostava de o ser (porque acho o tom natural do cabelo dessa cor mto bonito, e original), agora deixei de gostar..eheheh

E acho que deves fundar essa organização bem depressinha, talvez até antes do Natal, ke de facto pensramos em nós próprios em termos de extinção deve ser mto duro...hihihih

Bjs

No Messages said...

Nós gostamos de loiras, morenas, ruivas... desde que sejam giras, inteligentes, participativas, comunicativas...

E tu?

Kitty said...

Oh tadinhas das loirinhas! Nunca podem desaparecer! A quem íamos recorrer para contar umas anedotazinhas?? :-D
Uma grande beijoca

Patrícia said...

Segundo a minha cabeleireira, o meu cabelo é loiro-dourado. Também posso pertencer à organização?

Blondie said...

Que gira história Sofia, normalmente é ao contrário ehehehe
Beijocas

Obrigada, Lobka, pelo apoio... vindo de uma morena, tem outro valor!! :D
beijitos

Zpider Zen... estamos poéticos... vou inserir essa letra no hino oficial da organização! para quando um blog? :p hehehe
Beijitos

Fl, de facto está próxima... espero que sejam bastante felizes. Sim, dá-te por seres, daqui a uns séculos um dos poucos felizardos.
Beijitos

MFC,
estamos com muita piadinha :P
Beijitos

CordonBleu,
és capaz de ter razão.. eheheh
Beijitos

Pensamentos Vagabundos,
ooohhh que querido!! :)
Beijinhos


Eu Mesma,
es´tás a ver a sorte que tens? Vais durar muitos e bons séculos!!!
Sim, realmente ando a ter pesadelos de noite por causa disso... só de pensar que a minha raça se vai extinguir... é duro!!! :) Sinto-me tal qual lince da Sibéria... eheheh
Beijitos


No Messagens,
sejam benvindos!!!
Ora eu é mais bolos... :D mas essas são sem dúvida boas qualidades para ambos os sexos possuirem!!
Beijitos



Kitty,
pois eu bem digo!!! Como é que os morenos se iam divertir?? :D
Beijitos


Claro querida Patrícia... fazemos assim... eu sou a fundadora e tu és a directora;)
Beijitos