Wednesday, August 30, 2006

TV: O Pior Condutor

Um dia liguei a televisão e estava a dar um programa intitulado qualquer coisa como "O Pior Condutor de Sempre", como todos os homens estariam a prevêr, tratava-se de uma final com 3 mulheres.
O formato do programa em si não me atraiu muito, mas como é apresentado pelo meu querido Bruno Nogueira, dei o benefício da dúvida. (Eu digo "meu querido B. Nogueira" porque acho-o um rapaz cheio de verdadeira piada, que não precisa de recorrer constantemente a palavrões nem a ordinarices, para fazer humor).
Então, estava a ver o programa e qual não é o meu espanto quando reparo que o prémio era um carro!!!!?????!!!!
C-A-R-R-O?? É impressão minha ou há ali qualquer coisa que não bate certo, que não faz muito sentido??? Ataum o dito concurso é para decidir qual ganha o título do pior dos piores condutores de sempre... e o prémio é um carro??? Depois de se ouvir coisas do júri como "Não sei como tirou a carta ", "Você é um perigo", "Por favor não conduza mais", "Vá ter mais aulas de condução"!!!!!!!!!!!!
Isto intrigou-me: é como dar a um criminoso o segredo de um cofre forte, repleto de jóias e ouro!
Então imaginei uma série de concursos e quais seriam os seus prémios, isto dentro do mesmo prisma do referido concurso:

Concurso do pior atirador - Prémio: uma espingarda

Concurso do pior nadador - Prémio: uma piscina

Concurso do pior aluno - Prémio: passagem de ano

Concurso do pior actor - Prémio: participação numa telenovela

Concurso do pior cirurgião - Prémio: uma cirurgia


Bem... e podia ficar aqui eternamente... mas se calhar é minha imaginação; às tantas o prémio faz todo o sentido, apenas alguma coisa deve estar a escapar-me!!

18 dias





Foram 18 dias que passaram num ápice.
Em tempo psicológico foram 18 horas... 18 minutos... 18 segundos.
As minhas férias, propriamente ditas, passaram-se em 18 dias!!

18 dias bem aproveitados.
18 dias com muito sol, praia, ameijoas, camarão...enfim comidinha boa acompanhada pela minha... COCA-COLA :D
18 dias em bikini, de cabelo preso e com carregamentos de protector.
18 dias a confundirem-me com uma estrangeira o que significa que fui bem tratada em todos os sítios por onde passei...huuummm dá que pensar...
18 dias a comer bolinhas de berlim na praia.
18 dias a nadar.
18 dias a visitar.
18 dias a dançar.
18 dias a aprender.
18 dias quentinhos e bem passados!!!



Agora só me resta esperar pelos próximos 18 dias :D

(LEGENDA DA FOTOGRAFIA: ora num dia de praia e de loucura, enquanto o sol me torrava os miolos, lá fiz aquela "piquena" obra de arte na areia. Assim sendo, da Esquerda para a Direita temos no início umas conchinhas, seguidas do meu nome e uma tentativa de autoretrato. Em Cima temos a minha almofada que adoro levar para a praia)

Wednesday, August 09, 2006

Eu vou...

Finalmente chegou o momento de ir celebrar as minhas férias de verão com uma viagem para um sítio quentinho, com muitas praias limpinhas, muito sol, muito calor, água boa para nadar, e discos com boa música para dançar!!!

- Vou ver pessoas iguais a mim, loirinhas, branquinhas e com apelidos anglo-saxónicos, que normalmente não vejo durante o ano;

- Vou nadar até ao pôr-do-sol;


- Vou por-me que nem um lagarto ao sol q.b., tentado não apanhar nenhum escaldão!! Já deixei de ter esperanças, por isso digo já que não venho morena, venho vermelhita, mas muito mais relaxada!! Ahh e com muitas vitaminas para resistir ao pinguinho-no-nariz próprio do Inverno!!!!

- Vou ouvir muita música no meu IPOD;

- vou ler: levo comigo a maravilhosa Virgínia Woolf e a maravilhosa Marilyn Monroe (em autobiografia) - vamos lá ver como se dão duas das personalidades femininas que mais admiro, por razões diferentes, obviamente;

- vou fazer sopas de letras e palavras cruzadas....QUE ADOOORO!!!

-Vou tirar muitas fotografias;

-Vou visitar os pontos culturais do local;

- Vou tentar passar nalgum Jardim Zoológico, para ver os meus queridos leõezinhos e felinos afins;

- Vou fazer NADA!!!

Enfim ... eu vou mas...

(como diria uma grande amiga minha)

....eventualmente volto!! :D

P.S. Como citadina que sou, há certos vícios dos quais não vou conseguir desprender-me...

Tuesday, August 08, 2006

Monday, August 07, 2006

Espécie em vias de extinção

É preciso voltar a introduzir o Modo Conjuntivo nos nossos actos comunicativos (orais e escritos)!!
A sua utilização está a desaparecer do discurso dos portugueses, o seu uso está perdendo cada vez mais adeptos. Talvez se deva à insegurança na sua conjugação e na sua aplicação. No entanto, este receio torna-se facilmente contornável se pensarmos na existência de inúmeras gramáticas ao nosso dispor.


VAMOS SALVAR O MODO CONJUNTIVO!!! :D
Alguns Sites Úteis:

Sonoridades

"Wild is the Wind"
David Bowie
Love me, love me, love me, love me, say you do
Let me fly away with you
For my love is like the wind, and wild is the wind
Wild is the wind
Give me more than one caress, satisfy this hungriness
Let the wind blow through your heart
For wild is the wind, wild is the wind
You touch me, I hear the sound of mandolins
You kiss me
With your kiss my life begins
You're spring to me, all things to me
Don't you know, you're life itself!
Like the leaf clings to the tree,
Oh, my darling, cling to me
For we're like creatures of the wind, wild is the wind
Wild is the wind
You touch me, I hear the sound of mandolins
You kiss me
With your kiss my life begins
You're spring to me, all things to me
Don't you know, you're life itself!
Like the leaf clings to the tree,
Oh, my darling, cling to me
For we're like creatures in the wind, and wild is the wind
Wild is the wind
Wild is the wind
Wild is the wind
Wild is the wind

Saturday, August 05, 2006

At the movies



Mais uma odisseia pelo cinema...

... aconteceu algo digno de Twilight Zone!!

Assisti ao Miami Vice, confesso que tive alguma curiosidade em assistir ao remake da série televisiva dos anos 80.
Mesmo na altura do confronto final entre os bons e os maus, os polícias infiltrados e os ladrões traficantes, o artista pricipal - o Sonny Crocket (que eu chamava de David Crocket) dá um tiro potentíssimo, o denominado "balázio", ao mau da fita. Neste momento de clímax, depois de tanta tensão vivida naquele tiroteio, começa-se a ouvir na sala de cinema palmas. É verdade!!! A assistência sentada mais à frente, perto do écran, começa a bater palmas, para meu grande espanto e do próprio Colin Pharrel, que também ficou de boca aberta a olhar para a plateia, mas, depois, danado "pá" brincadeira como ele é, até fez uma vénia.
Ora há anos que não assistia a um público a vibrar tanto com o artista. Parecia que tinha entrado na máquina do tempo e recuado umas valentes décadas, na altura em que plateia gritava "Cuidado!! Atrás de ti, artistinha!!!"
Então deduzi que, tais aplausos, poderiam (ou não) advir de três realidades:

1 - a proximidade do écran contribui para uma melhor adesão ao filme, ora quanto mais próximos do dito, mais sentimos e vibramos com o filme (mental note: pensar nisto quando for ver um filme com um artistinha jeitoso - bolas, se soubesse isso quando fui ver o Munich...);

2- as palmas serviram para descomprimir do nervosismo causado pelas cenas de tiroteio no confronto final (tal como quando as pessoas batem palmas aquando da aterragem do avião);

3 - o mau da fita personificava os maus da fita da nossa realidade circundante, do nosso dia-a-dia, e a plateia vestiu, naquele momento fulcral, a pele de Sonny e imaginou-se, tal qual justiceiro, a matar esses maus da nossa fita/vida.

Friday, August 04, 2006

Sunflower

A platonic love story lays beyond my favourite flower:


Girassol
(Helianthus annuus)

Segundo a mitologia grega, certa rapariga, chamada Clytia, apaixonou-se pelo deus do Sol, Apolo, e, sem poder fazer nada, observava-o cruzar o céu. Após nove dias, ela foi transformada em um girassol.

Nice Phone Call

Gosto de ouvir pessoas que falam, falam, falam, falam, falam, falam, falam, como se não houvesse amanhã. Esquecem-se completamente de que estão em pleno diálogo e começam a construir um monólogo.
No entanto, esse monólogo por estar repleto de vitalidade, já nem parece assim tão solitário - característica que lhe é inerente - , pois fica envolto de um surto de energia estonteante e renovável.. é como se as palavras seguintes se alimentassem das palavras já ditas, é "uma pescadinha de rabo na boca" da palavras.


Essas pessoas, enquanto falam freneticamente e incansavelmente, parece que sugam toda a vida existente neste planeta e arredores, transmitem uma energia positiva e reconfortante, pois parece que nos devotam todo o interesse e atenção do mundo. Parece que estão a viver plenamente, palavra a palavra, nada lhes escapa. Gosto dessas pessoas, gosto de me refugiar nelas.. às vezes também sou uma delas... foi um telefonema que recebi.

Thursday, August 03, 2006

Pub: Coca-Cola


Sempre gostei muito dos anúncios da Coca-Cola! Parece que nos transportam para um mundo de sonho, quase idílico, onde tudo é perfeito, onde tudo parece feliz e lindo, só pelo simples facto de se estar bebendo Coca-Cola.
Desde que me conheço, sempre fui um pouco viciada neste refrigerante, só de pensar naquelas garrafinhas bonitas, geladas, contendo aquele líquido saborosíssimo, apetece-me sair já de casa e ir ao próximo posto de venda e comprar a bebida maravilhosa que pessoas maravilhosas, como o nosso querido Pai Natal, bebem.
Até tenho guardadas umas garrafinhas de Coca-Cola vazias, de vidro, pois são tão lindas, naquele formato tão apelativo, que quis guardar como se guarda um tesouro antigo e precioso.
Acho que os génios da publicidade conquistaram o seu objectivo com a minha pessoa ( o que, diga-se de passagem, não é muito fácil, normalmente sou resistente aos apelos publicitários), de tal forma que até me esqueço o quanto a Coca-Cola me engorda e me faz mal...
Mas como posso resistir a tal sedução, se até um dos meus autores portugueses preferidos ( se não O preferido) construiu uma frase para publicitar o saboroso néctar:

"PRIMEIRO ESTRANHA-SE , DEPOIS ENTRANHA-SE"

A Coca-Cola até vestiu o Pai Natal com as corzinhas que agora lhe reconhecemos!! Senão a esta hora ainda andava ele tipo "duende verdusco".

Wednesday, August 02, 2006

Limpezas

As limpezas afinal têm algo de agradável… é verdade. Não… não é só o meu lado optimista a falar, nem estou a falar do resultado desta tarefa. É que, enquanto se executa a dita tarefa doméstica, há sempre qualquer coisa que se (re)descobre, algo há muito perdido e esquecido. Existe sempre qualquer coisa que estava debaixo daquele armário, da cama ou do sofá, dentro daquela gaveta que há muito não se abre….
Hoje (re)descobri algumas coisas interessantes há muito caídas no abismo do esquecimento : uma bolita dos meus gatitos (eles agradeceram-me); uma fotografia caída; um Cd, cujas músicas foram a minha banda sonora de umas férias de verão maravilhosas, ao som das quais dancei até ao sol nascer; - e a “pièce de résistance”- umas folhas de uns ex-alunos meus a justificar que nota deveriam ter no final do 3º período e a desejar à “stora” boas férias, afirmando que gostaram das aulas, ao longo do ano.
Ai que saudades….

Eu disse que as limpezas têm algo de agradável… nunca pensei proferir uma coisa dessas!!!!

...porque rir faz bem à saúde mental...

Descrição de ocorrências nas participações de sinistro do ramo automóvel em 1998,consideradas as mais caricatas:

1. O falecido apareceu a correr e desapareceu debaixo do meu carro
2.Para evitar bater de frente no contentor do lixo,atropelei um peão
3.O acidente aconteceu quando a porta direita de um carro apareceu de esquina sem fazer sinal
4.A culpa do acidente não foi de ninguém,mas não teria acontecido se o outro condutor viesse com atenção
5.Aprendi a conduzir sem direcção assistida. Quando girei o volante no meu carro novo,dei comigo na direcção oposta e fora de mão
6.O peão bateu-me e foi para baixo do carro
7.O peão não sabia para onde ia,então eu atropelei-o
8.Vi um velho enrolado,de cara triste,quando ele caiu do tejadilho do meu carro
9.Eu tinha a certeza que o velho não conseguia chegar ao outro lado da estrada,por isso atropelei-o
10.Fui cuspido para fora do carro,quando ele saiu da estrada. Mais tarde fui encontrado numa vala por umas vacas perdidas.
11.Pensei que o meu vidro estava aberto,mas descobri que estava fechado quando pus a cabeça de fora
12.Bati contra um carro parado que vinha em direcção contrária
13.Saí do estacionamento,olhei para a cara da minha sogra e caí pela ribanceira abaixo
14.O tipo andava aos ziguezagues de um lado para o outro da estrada. Tive que me desviar uma porção de vezes antes de o atropelar
15.Já conduzia há 40 anos, quando adormeci ao volante e sofri o acidente
16.Um carro invisivel veio de não sei onde, bateu no meu carro e desapareceu
17.O meu carro estava estacionado correctamente,quando foi bater de traseira no outro carro.

18.De regresso a casa,entrei com o meu carro na casa errada e bati numa árvore que não é minha
19.A camioneta bateu de traseira no meu pára-brisas, em cheio na cabeça da minha mulher.
20.Disse à policia que não me tinha magoado,mas quando tirei o chapéu percebi que tinha fracturado o crânio.

Qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência!