Tuesday, July 25, 2006

"Pular a Cerca"

Todos nós conhecemos aquelas queridas criaturas de tenra idade, a quem chamamos crianças. Elas podem relacionar-se connosco de diversas formas, podem ser nossos irmãos, filhos, primos, sobrinhos, vizinhos, amiguinhos, enfim.. podem incorporar diversos papéis.
Essas pequenas criaturas levam-nos a viver e experimentar situações que nós, adultos, no nosso mundo de adultos, já há muito não fazíamos, como andar de baloiço, jogar às escondidinhas, jogar joguitos, fazer puzzles, ouvir a banda sonora de séries televisivas, enfim... e ir ao cinema ver desenhos animados. Até aqui nada de mais, ora qem não gosta do filme Ice Age... quem não gosta do Madagascar... quem não gosta do Shrek... que atire a primeira pedra.
No entanto as ternurentas criaturas de tenra idade gostam de ver as versões dobradas desses filmes e nós lá vamos arrastados para as salas de cinema. Não obstante, aquando da compra dos bilhetes, ainda temos de ir carregados com uma camioneta de pipocas e sumos gaseificados,que quase nos impossibilita de entregar os bilhetes aos funcionários do cinema... mas tudo em prole daquele sorrisinho dos piquenos.
Lá chegamos à sala de cinema carregadíssimos que nem mulas,.. eu disse sala de cinema...corrijo... campo de batalha, onde só se ouve aquelas vozes estridentes que parecem metrelhadoras de sons histéricos, onde se vê pipocas a voar por todo o lado e adultos irritados e com ar ameaçador... No entanto, outro objectivo ainda nos cabe cumprir, o de ir buscar aquelas coisas, aqueles assentos de plástico, pois as criaturinhas são baixinhas e não conseguem ver o filme. Principalmente hoje em dia, em que as cristas no cabelo proliferam, tal qual uma epidemia na cabeça dos adolescentes, e os nossos baixinhos não foram propriamente ao cinema para ficar a olhar para as ditas cristas do menino da frente.
Finalmente, começa o filme, o adulto pensa: "Pronto está tudo controlado finalmente"; a luz baixa, fica tudo mais calmo só se ouve o triturar das pipoquinhas e o som do filme... "Over the Edge", ou em português "Pular a Cerca".
"Ora toca a relaxar que agora ninguém me incomoda". Pois... mas é senão quando um diabrete (aka criancinha com tendências capetas) do banco detrás, começa a dar com os pés na cadeira, levanta-se e começa a brincar com o nosso cabelo , isto tudo com a boca aberta, por onde sai um cheirinhoa pipoca triturada misturada com saliva... "E os pais? Os responsáveis?" - pensamos - esses continuam comodamente sentados a ver o filme e a comer pipocas e dizem por vezes em voz baixinha - "Filhinha não chateies a sinhora".. Ora a senhora já está mais que chateada... mas não pode fazer nada... são crianças...tão fofinhaaaas, além disso quem não gosta que lhe puxem o cabelo enquanto se vê um filme e sentir um hálito fresquinho a pipoca com saliva :D
Juntei-me aos animais do filme que tinham como grande demanda o "pular a cerca" para obter comida; no meu caso a demanda seria pular do cinema e entrar num mundo sem pipocas, sem assentos de plástico, sem desenhos animados falados em português...... mas como adulta contive-me e aderi à emoção do filme. Quando dei por mim já estava a rir histericamente , dizendo coisas como "Ahaha bem feita!!!, "olhá agora", "Ihihihih já foste"; a comer pipocas freneticamente, puxando o cabelo da pessoa à minha frente heeheheh

"Se não os consegues vencer, junta-te a eles".

5 comments:

joaninha said...

Hummmm... Quando eu quiser ver esse filme, acho que o vou fazer no sossego do lar, quando sair em DVD! :)))

Blondie said...

Joaninha:
Pois fazes tu muito bem!!! Decisão sábia!!!! ;))

Anonymous said...

Greets to the webmaster of this wonderful site. Keep working. Thank you.
»

Anonymous said...

Your are Excellent. And so is your site! Keep up the good work. Bookmarked.
»

Emilia said...

Narrativa mais divertida que li nestes ultimos tempos! Eu ainda não vivi essa experiência, mas lá chegarei quando o neto crescer mais um bocadinho. Por agora só vemos DVDs no sossego do lar, nem sempre com muito sossego,lol.E sem pipocas :D