Friday, October 06, 2006

Fragmentos

"Um artista pode sofrer muito, ser muito infeliz até à morte. Acredito mesmo que entre os artistas se enfileirem alguns dos grandes desgraçados da terra. No entanto, na desventura dum artista - por amarga que ela tenha sido - brilhou sempre um raio de sol. A sua desgraça não foi com certeza a duma existência vazia e desoladora - que é a maior e mais real miséria deste mundo.
O prazer de criar avantaja-se a todos. Em frente da arte, o artista esquece. A sua dor, se não se cura, suaviza-se pelo menos. A arte é um refúgio. Eis a sua única utilidade - digamo-lo baixinho: Se não fossem os belos livros da minha estante e as páginas de má prosa que escrevo de vez em quando, há muito que eu teria dado talvez um tiro nos miolos.
Nas suas grandes dores, que são uma guloseima negada ou um puxão de orelhas, a criança refugia-se juntos dos seus brinquedos e, abraça-os e beija-os. O artista, na sua angústia, consola-se com a arte. É que a arte é também no fundo um "brinquedo". Os homens são eternas crianças."

in O Incesto,
Mário de Sá Carneiro

Note-se a constante referência de Mário de Sá Carneiro à infância e ao campo semântico relacionado com infância, até mesmo na sua prosa.
"Cegas elas próprias (as mulheres), educarão mais tarde identicamente as filhas. E os homens clamam no seu orgulho revoltante dos machos.:
- A mulher é um ser inferior... em geral de pouca inteligência: fútil, má e falsa.
Mas decerto. É isso. É isso porque a fizeram assim. Fizeram-na assim os homens e ela mesma colaborou na sua destruição. As mães são as piores inimigas do seu sexo."
in O Incesto,
Mário de Sá Carneiro
Afinal as mulheres não se resumem a um bando de Pandoras, não possuem a caixa mágica que despoleta os males do mundo uma vez aberta... se calhar elas são as "vítimas" da sociedade machista e patriarcal...
P.S- Talvez devido ao layout deste post, surgiram algumas confusões relativamente ao conteúdo do mesmo. Note-se que aqui estão presentes dois momentos, que eu particularmente gosto e concordo, do livro que estou a ler. O texto que se encontra entre aspas não fui eu quem o escreveu, mas sim o génio do Modernismo Literário, Mário de Sá Carneiro. Se alguns visitantes foram induzidos em erro, a gerência pede desculpa pelo sucedido.:)

6 comments:

Emilia said...

Após ler a 1ª citação, fiquei a pensar que, se calhar, os blogueiros, que são também um pouco artistas deste tempo, também usam (precisam?) dos seus blogues como a criança dos brinquedos.Conheço quem consiga, através deles,aliviar algumas angústias.
Em relação à 2ª parte, penso que a mulher também contribui para a sua própria condição. Não é só a 'outra parte' que tem culpa...
Credo, Loirinha, o assunto hoje está muito sério :)
Bjinhos e bom FdS

FL said...

Quando referes que se não fosse as tuas páginas de má prosa já terias dado um tiro nos miolos, só te faço uma sugestão : continua!
A criação é um contributo para uma mente sã. Eu proponho que nas cadeias portguesas se dê net aos reclusos e que se crie o programa "Blogar, um caminho para a reinserção".

Quanto às mulheres às vezes parece que vivem para se queimar umas às outras. Desculpem lá a expressão. Confesso que entristecem-me as discussões sobre as diferenças entre homens e mulheres e necessidades de emancipação e de solidariedade dentro dos sexos. São pertinentes mas só provam o atrasado da nossa sociedade. A criação do dia da mulher é a maior prova disso. Mas entrando nessa discussão, para mim é um facto que os laços de solidariedade entre as mulheres são muito frágeis.

Cisco said...

Com estupefacção e tristeza leio este texto. Não pelas suas mensagens e conteúdos, com os quais só se pode concordar, mas sim pela frase marcante "um tiro nos miolos".
Uma solução prática, rápida e eficaz se quisermos terminar com o maior dom que temos, sejemos artistas ou não....
Sem dúvida que a infância é o maior refúgio para todas as nossas angústias, medos, receios, sobretudo se for repleta de todos aqueles fragmentos inundados de um azul imenso.....por isso as mulheres possuem sempre o papel principal neste mundo, enquanto geradoras e portadoras dentro de si, de tantas novas infâncias, que com os seus sonhos fazem com que valha a pena calcorrear este mundo.....

Blondie said...

Emília:
Concordo! Os blogs constituem, para muitos, um local de escape, de alívio para as amarguras da vida.
De facto, as mulheres também contribuem para a discriminação, para a exaltação do machismo. :)
Hoje está mais sério qe o habitual...confesso:)

Fl:
Infelizmente, não fui eu que escrevi, foi tudo retirado do livro que ando a ler. Mas tirei estes dois fragmentos, pela verdade que eles transmitem e por me identificar tanto com estes fragmentos.
Quanto à criação de blogs por parte daqueles que estão nas prisões, nunca tinha pensado nisso, mas acho uma ideia fantástica. De facto a arte é algo que liberta a mente, é algo que renova a mente... por isso só pode dar bons resultados... é a tal máxima "penso (crio), logo existo".
Quanto à condição da mulher, também concordo. Sinto-me triste ao afirmar, mas, de facto, a mulher às vezes pode ser a sua pior inimiga... penso que a sociedade a isso nos obriga; é algo que já está inerente à condição feminina, e isso entristece-me...

Cisco:
Bem visto! As mulheres geram vida e são as pessoas mais marcantes nos nossos primeiros tempos de existência terrena, são as pessoas mais importantes na nossa infância. Daí essa fase ser como que um local idílico, para onde ser quer voltar.
Nunca tinha pensado nisso...

Blondie said...

Emília:
Beijinhos e bom fim de semana
:D

Sofia said...

Ola'! Também ando a ler esse livro e estou a gostar bastante. Embora que seja um livro pequeno lê-se rapidamente e pensa-se durante mais tempo. O crime, a culpa, as descrições, os jogos de palavras, sao transcrições que não acrescentam nada de novo ao que eu própria já tinha percebido, mas nunca o tinha encontrado com esta clareza, simplicidade e intensidade... A dúvida é uma das dores mais atrozes... antes uma certeza desastrosa do que uma dúvida por mais doce que seja...

gostava de saber qual é a tua opiniao em relação a este livro? a parte da história que mais te interresou? a personagem que te marcou?
se poderes responder...
fico a espera que respondas..
beijo