Wednesday, October 18, 2006

Amuletos


Inexplicavelmente, irracionalmente por vezes temos a necessidade de nos socorrermos de certos objectos, os quais, por qualquer significado ou empatia, passam a ser os nossos amuletos. Acreditamos que aqueles objectos têm uma vibração especial,que nos confere sorte, livra-nos dos males, ou pelo menos ajuda-nos a manter uma energia positiva.
Pois bem, eu tinha (tenho) um amuleto, uma pulseirinha comprada num local mágico e oferecida por uma pessoa mágica. No entando, há coisa de meio ano tinha-a perdido.

Procurei tudo, vasculhei as minhas milhentas carteiras, as minhas gavetas, as minhas centenas de caixinhas onde costumo colocar os meus acessórios, procurei nos bolsos de saias, casacos, calças e... nada.

HOJE, enquanto estava a dar uma aula, meti a mão ao bolso da minha gabardine preta, que já não usava há muitíssimo tempo e o que sinto... a minha pulseirinhaaaa. Ah fiquei tão feliz! Ah... que vontade tive de começar a pular e a dar beijinhos à minha pulseirinha de estimação, mas desconfio que, a partir desse momento, a minha credibilidade perante os meus alunos iria esmorecer, se não acabar.
Então contive-me, mas não deixei de soltar um sorriso de orelha a orelha. Enquanto isso o meu raciocínio baralhava-se, havia um misto de obrigação para cumprir, ao estilo de "Show must go on", e o meu estado de euforia:
"A minha pulserinha.... if clauses...A minha pulseirinha...green, white, what´s your name? ....A minha pulserinha.... Present Simple... A minha pulseirinha... pay attention please...A MINHA PULSEIRINHA!"

O curioso é que eu já tinha procurado naquele casaco comprido e não havia encontrado. Será que estava destinada por algum motivo a ficar, durante algum tempo, sem a minha pulseria preferida, sem o meu amuleto? Será que é a velha máxima a colocar-se em prática do "Quem muito procura nunca acha"? Será que a pulseira escondia-se, chateada comigo, por eu não estar a levar a minha vida da forma como ela me sussurrava?...



Não arranjei uma imagem da minha pulseira e estou preguiçosa para tirar fotografia, no entanto as contas são semelhantes à da imagem.

9 comments:

minds said...

Ainda bem k enkontraste a tua pulseira!!!Afinal era o teu amuleto e tinha um grande significado para ti...
Teria sido muito giro pulares e gritares de alegria na sala de aulas...:)
Eu também tinha um amuleto... mas ofereci-o á minha melhor amiga quando fomos viver cada uma para uma ponta da Europa:(.
Não me importo: sei que fikou bem entregue!!
Um beijo

mfc said...

É sempre uma alegria quando encontramos algo a que estamos ligados e que supunhamos perdido.
Imagino bem a alegria que sentiste.

Bem Visto said...

acho que a credibilidade ficava pior se escrevesses "esmurecer" na aula...:)

Margarida said...

Sim, que os putos iam mesmo reparar que é "esmorecer" e não "esmurecer"...
Eu tenho um amuleto que também não me deixa esmurecer.
Beijo

Blondie said...

Minds:
Isso é que é amizade.

MFC:
É verdade, fiquyei bastante feliz. É impressionante a importência que certos objectos adquirem na vida das pessoas.
Benvindo!!

Bem Visto:
Tens toda a razão! Eu sempre que escrevo no pc tenho que ir atrás rectificar imensas vezes o que escrevi, pois eu ainda sou do tempo da caneta e do papel e confesso que escrever no teclado faz-me enganar muitas vezes. Até estive para escrever sobre isso. É impressionante os erros que encontro, desde ortográficos, pontuação e de sintaxe. Por isso até agradeço que me digam, pois este até me passou, nem reparei. Ah e já notei que escrevi duas vezes pulseiririnha:) É um caso grave, qualquer dia deixo de escrever no pc:)
Mas agradecia que me dissessem sempre que encontrassem algo errado, é que por muito que procure há sempre algo que me escapa.

Margarida:
Pois, de facto é um pouco utópico pensar que eles iriam notar. Infelizmente, é um facto. Mas isso não iria acontecer pois no quadro ainda se escreve à mão. ;)

Pelicano said...

Eu conheço um grande jogador de basquetebol que usou durante toda a sua carreira profissional o mesmo par de cuecas em todos os jogos. Nas suas últimas épocas aquilo já não era nada senão um pedaço de pano ultra remendado. Aquelas cuecas foram as cuecas com mais campeonatos ganhos de basquetebol.

Sofia said...

Eu não tenho amuletos, mas até que gostaria de ter algum ...
Abraços,

Blondie said...

Pelicano:
Isso é que é um amuleto!!!Que história!!! Pelos vistos deve ter-lhe dado sorte, se ganhou muitos campeonatos... olha se as pessoas começam a reparar que determinada roupa interior lhes dá sorte? :O

Sofia:
Eu também nunca tive, mas como a pulseirinha me foi dada pela minha avó paterna e foi comprada num local muito especial... ficou sendo o meu amuleto :)
Beijocas

Emilia said...

Vim hoje ler este post e gostei imenso.Comigo é assim: quando me apetece ler uma coisa bonita, venho ao blogue da Loirinha e acho sempre!
É verdade que há pequenos objectos que acabam por ter grande significado para nós. Ainda bem que a pulseirinha está aí outra vez, à mão de semear da sua dona.
Bjinho